domingo, 20 de março de 2016

MOCINHO OU...?






No Brasil, nestes tempos de crise, a população tem servido de meras massas de manobras para servir aos egos dos políticos. Todos aqueles que têm saído às ruas, tanto contra quanto a favor do Governo, estão anestesiados em suas capacidades de crítica, agindo como verdadeiros néscios incapazes de discernir a verdadeira verdade (me perdoem o pleonasmo).
De um lado o cidadão da imagem aqui postada, posando de herói nacional, se mostra tão incompetente como Juiz que não consegue se perceber como nada mais que Servidor Útil aos interesses de uma oposição política mergulhada até o pescoço nas mesmas falcatruas de que acusam os governistas. Eu digo isso porque na mesma cumbuca onde estão políticos ligados ao Governo estão também os mesmos que o aplaudem como digno Juiz. Só que os olhos do pobre servidor judiciário parecem vendados. Ou ele é um juiz parcial - coisa inimaginável numa missão das mais dignas como é a sua.
E de outro lado estão líderes governistas, atordoados a justificar o que a tal Lava Jato descobre a cada instante como se estivesse descobrindo a América ou reinventando a roda, já que, se eles não sabem, eu sei muito bem que as raízes da corrupção endêmica no Brasil foram plantadas nas origens do País, e germinou e se alastrou ao longo da História sem nunca ter perdido o poder dos desmandos que agora vêm a tona. E, eu penso cá com meus botões, nós só estamos assistindo tudo o que assistimos porque o Governo atual, além de roubar migalhas - o que não serve para absorvê-lo, mas, ao contrario, é motivo de punição como deve receber qualquer criminoso - foi tão incompetente que se mostrou incapaz de esconder seus desvios de conduta, como fizeram, por exemplo, os responsáveis pelas privatizações de empresas públicas cujo dinheiro amealhado com as vendas jamais foram completamente incorporados aos cofres públicos.
E, a mim me parece, que esse Juiz não está a agir com retidão, senão não precisaria vir a público se justificar, como informa os órgãos de imprensa, de modo particular o portal G1 no dia 5 de março último. Pense comigo: QUE NECESSIDADE TERIA UM JUIZ DE VIR A PÚBLICO JUSTIFICAR SEUS ATOS SE TIVESSE APENAS APLICADO A LEI? As leis, uma vez respeitadas, por si mesmas se justificam, e um Juiz que agisse de acordo com elas jamais precisaria se explicar. É o que, em minha santa ignorância, eu tenho queimado os neurônios para entender.
E daqui uns dias os mesmo cidadãos que hoje gritam Fora PT, poderão ser instados a gritar Fora Moro.

ABRE O OLHO BRASIL!

Nenhum comentário:

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Maringá, Paraná, Brazil
Um homem em busca de aprendizado nas mais diversas áreas do conhecimento humano.

Minha lista de blogs